Mensagens

A mostrar mensagens de Fevereiro, 2017

Prova superada

Imagem
Se dúvidas havia sobre se o FCPorto está nesta luta para ficar, ontem terão ficado dissipadas. Em primeiro lugar, ao contrário do que aconteceu nos anos anteriores e na primeira volta, defrontámos uma versão do Boavista bem mais próxima do que nos habituámos antes dos problemas que eles sofreram à cerca de 10 anos. Mérito para o seu novo treinador. Tivemos portanto um derby 'rasgadinho' e a exigir o máximo dos nossos jogadores. Depois tivemos uma autêntica invasão do Bessa numa prova inequívoca de que os adeptos se mantém firmes ao lado da equipa. Esperemos que em Arouca se mantenha. Em último lugar, a arbitragem. Costumo dizer que é nas alturas das vitórias que temos mais legitimidade para reclamar. É costume fazer-se o inverso... Esta é pois uma boa a oportunidade para apresentar o problema que parece que se vai voltar a agudizar nesta ponta final. Depois do que se passou na Luz na sexta-feira, brindaram-nos com mais um dos jovens 'talentos' da arbitragem e cedo s

Resultado MarTELLado

Imagem
Por certo que já tinham saudades de um bom trocadilho no título dos nossos posts. Pois deliciem-se com a criatividade do menino... Graçolas à parte, até porque hoje não foi um dia para grandes alegrias, esta é a ideia reinante. Alex Telles cometeu um erro individual grave que nos retirou da possibilidade de discutir o resultado. É de facto, difícil discordar desta opinião generalizada. Posso aqui juntar as opiniões que põe a culpa no árbitro, algo que considero absurdo, porque foram boas decisões, tais como tinham sido as que nos deixaram em superioridade numérica em Roma.  Mas pretendo sair um pouco dessa onda porque eu sou daqueles que acha que, onze para onze, o resultado seria semelhante e igualmente negativo. Isto porque continuo a achar que este sistema de Nuno está a piorar a cada jogo. Temos um jogo cada vez mais partido, com pouco recorte técnico e muito baseado em ideias de jogo de equipa que não dispõe de grande talento e recursos técnicos. Ora como eu acho que temos

Resultado surrealmente escasso

Imagem
Podiam certamente ter duas coisas como garantidas, depois do jogo de sexta-feira: Que eu escolheria o Ruben como MVP e que haveria polémica quanto à arbitragem. São garantidos porque são baseados em ideias fortemente pré-determinadas. De facto o Ruben é o meu jogador preferido do FCPorto e, de facto, há que começar a atacar este FCPorto de qualquer maneira, antes que se torne ainda mais perigoso. Não vão poder contar sempre com os ressaltos no pinheiro grego para sacar 3 pontos. O mais normal é ressaltar nele e sair pela linha final. Por isso, mais vale usar a influência nos media para fazer passar a ideia de que é o pelo benefício arbitral que o FCPorto se mantém na luta. Comecemos por aí. Vamos imaginar um adepto de futebol, não necessariamente portista, que não pôde ver o jogo na sexta-feira. Saiu tarde do trabalho, não falou com nenhum amigo e o primeiro contacto que tem com o jogo são as três capas de jornais desportivas. De facto está lá um 4-0 mas o destaque é mesmo repo

Mesma receita, mesmo resultado

Imagem
Foram dois testes duríssimos em jornadas consecutivas. Enquanto nós defrontámos um 'grande' e o quinto classificado em sua casa, o nosso adversário teve dois jogos caseiros com equipas de meio da tabela para baixo. Na sexta-feira até apanhou um adversário com treinador a fazer as malas. Bizarrias do futebol português. Pois a distância mantém-se e vem aí uma visita a Braga que nos pode trazer boas notícias. A conclusão óbvia é que estamos na luta e que a nossa dinâmica de resultados é já incomodativa para o nosso adversário, e isso começa a notar-se. Notou-se na nomeação de Xistra. Nota-se em pequenas intrigas como a suposta impossibilidade de se usar Soares, porque o negócio era de um suposto empréstimo. Nota-se nesta tentativa de passar a ideia de que o FCPorto joga pouco e de forma demasiado defensiva. Que é apenas sorte. Até é verdade que ainda não estamos a um nível que gostaríamos, mas falta analisar o recente poder pífio da inexistente 'avalanche' ofensiva do

Jogar como nunca e ganhar... Desta vez...

Imagem
Foi uma grande satisfação estar em primeiro lugar, nem que por poucas horas. Estamos inesperadamente numa posição de discussão do primeiro lugar, dependendo apenas dos próprios resultados e com um dos adversários afastado definitivamente dessa luta. Tal significa que, na pior das hipóteses, teremos evitado já em Fevereiro a pré-eliminatória da Champions que, cada vez mais, traz adversários temíveis, como aconteceu este ano com a Roma. Foi portanto um resultado óptimo em todos os sentidos. Se compararmos com a exibição, parece ainda melhor, mas já lá vamos. Sobra a pequena satisfação de riscar o Sporting da luta e dar uma lição aos dois faroleiros que os lideram, presidente-adepto e mestre-treinador. É bem saboroso ver este estado de coisas no ano em que jogaram as fichas todas. Poético até! Mas vamos ao jogo. Troquei umas mensagens antes do jogo em que dizia que, em relação ao onze que Nuno apresentou, apenas trocava Soares por Jota. Burro! De facto, não podia estar mais errado