Mensagens

A mostrar mensagens de Fevereiro, 2016

Fora de jogo

Imagem
Os tipos da SIC tiveram dificuldade em notar, mas é claro que acabámos por perder o jogo num lance em fora de jogo. Mas será que chegámos a estar dentro do jogo? Julgo que não. Vou ser claro: para mim acabou o período de 'namoro' com Peseiro. Dou sempre o benefício da dúvida mas, neste caso, vai ser mais curto. Isto apesar de o resultado penalizar demasiado a nossa exibição, seja por decisões do árbitro seja por falta de concretização em dois ou três lances. Para mim as opções do treinador nesta eliminatória foram más e não se adequam ao que se exige ao FCPorto numa competição europeia. Todas as opções de Peseiro resultam de um principio de que não poderíamos passar a eliminatória sem mudar o nosso jogo e a nossa maneira de jogar. Por isso, apresentámos a atitude submissa em Dortmund e por isso é que entrámos ontem em campo com duplo pivot, sem Brahimi, sem André e sem Herrera. Outro exemplo gritante do temor que tínhamos ao Dortmund é a opção por Layun a central. É cer

Aflição

Imagem
Digam o que disserem de Peseiro, não nos podemos queixar de falta de emoção! Parece que não há meio termo. A distância entre a linha defensiva e o resto da equipa ou é de centímetros ou é de quilómetros. Depois dos centímetros de Dortmund tivemos ontem diversas clareiras nas costas do nosso meio-campo que fizeram com que a defesa e mais concretamente o miúdo Chidozie, sucumbissem perante o à vontade dos avançados contrários. Ultimamente, desde que Lopetegui deixou de ser o culpado de todos os males do universo, temos procurado incessantemente por culpados. Seja o árbitro e o Maicon no Arouca, seja o Brahimi que não passa a bola, o Aboubakar que falha muitos golos ou a SAD que permitiu que se chegasse a esta fase da época sem centrais e com a necessidade de pôr Layun nessa posição. Ontem é fácil apontar o dedo a Chidozie. De facto, sobretudo no primeiro golo, tem uma abordagem ridícula e quase que apontou o avançado contrário no caminho da baliza. Mas convém que nos comecemos a conc

Moribundos

Imagem
Se o jogo de sexta-feira nos deixou 'vivos' quanto à luta pelo campeonato, o jogo de ontem deixou-nos vivos, mas num estado muito frágil. É bem provável que sejamos já eliminados das competições europeias. Só não seremos se fizermos uma exibição portentosa. Uma exibição a um nível que ainda não vimos esta época nem com Lopetegui, nem com Rui Barros e nem com Peseiro. Dirão que era difícil ter feito melhor por causa das limitações dos castigos e das limitações do plantel ao nível de centrais. Eu concordo que é parte do problema, mas não me fico por aí.  Mesmo com as limitações vi desempenhos muito fracos de alguns jogadores e sobretudo de Peseiro. Dá a ideia que tudo que era elogiável no jogo de sexta-feira descambou para o oposto no jogo de hoje. A única excepção será Casillas que voltou a fazer bem o seu papel. Comecemos pela atitude competitiva. Na sexta-feira, Peseiro apresentou uma equipa ambiciosa e com ideias de criar problemas ao adversário. Hoje, obcecado com o

Ainda vivos

Imagem
No ano passado o jogo na Luz poderia valer o título. Nessa altura, pensei que seria pouco provável que houvesse uma outra visita a esse estádio em que estivesse mais desanimado 'a priori'. Pois este ano... Digam o que disserem das aflições por que passámos ao longo do jogo, ao contrário do ano passado, vimos uma equipa com mais vontade de ganhar do que medo de perder. E isso acabou por fazer a diferença. No passado tínhamos uma equipa tão amarrada ao seu mecanismo, que se desmoronava perante qualquer 'pedra na engranagem'. Este FCPorto sofre mais, mas também 'morde' mais. Vive num desequilíbrio constante e na sexta-feira isso valeu-nos a vitória, mas no Domingo anterior... Com isto pretendo dizer que o resultado foi saboroso, mas que não poderá ser motivo para grandes entusiasmos. Apenas significa que continuamos na luta. O onze inicial ajudou a melhorar um pouco o meu ânimo. Ao contrário do ano passado, não abdicámos de nenhuma das nossas armas. Jogar

O culpado

Imagem
Primeiro foi o Jose Angel, depois foi o Maicon, no final até houve alguns adeptos ao meu lado, que se viraram para a tribuna presidencial. De facto, hoje demos um passo gigante para mergulhar numa deprimente serie de três anos consecutivos sem campeonato. E há que arranjar culpados. Os jogadores que são 'uma vergonha', o Lopetegui que deixou a equipa de rastos, os tipos da SAD que estão lá 'só para mamar', o Presidente que já não é o que era e que está mal aconselhado. Um 'fartote'! Para já Peseiro passa quase ileso às críticas, mas duvido que essa situação se mantenha se perder na Luz, como infelizmente se antecipa. Tudo isto são problemas, mas eu gostaria que nos focássemos na falta de soluções. É isso que me preocupa. A versão oficial sobre o que correu mal até agora, foi-nos dada por Pinto da Costa numa entrevista ao Porto Canal. A culpa era do treinador que ousou concentrar funções de manager, e que nos trouxe 'Ferraris' bons emprestados e outro

Pé no Jamor

Imagem
Mais que um teste à evolução FCPorto de Peseiro e à tão falada adaptação ao novo sistema de jogo, o jogo de ontem foi também um primeiro teste às opções do mercado de inverno. Poderão ter notado que houve uma mudança de paradigma. O nosso foco de mercado foi claramente o de baixar a folha salarial. Saem Tello, Osvaldo, Cissokho e Imbula e entram Suk, Marega, José Sá e Rafa falhou perto do fim. Trocámos transferências falhadas provenientes de campeonatos estrangeiros, por jogadores que se destacaram no mercado nacional.  Para já, nota-se diferença. Para melhor. Poderia temer-se que iríamos perder em qualidade individual. De facto, a bola não sente tanto carinho no pé de Suk ou Marega como sentia no pé de Tello, Osvaldo e Imbula. Mas, ao contrário do que acontecia com os 'craques', Suk e Marega dão tudo o que têm. Pelo menos ontem deram. Só isso não chega, mas é um bom começo e um claro antagonismo com os flops. Isto para nem falar de casos como André André ou Sérgio Oliv

Sinais de retoma

Imagem
Peseiro chegou numa altura difícil. Vai ter estas sequências de jogo, depois treino de recuperação, depois dois treinos, novamente jogo e assim sucessivamente. Por isso é que as 'chicotadas' são a excepção e não a regra... E por isso é que as duas primeiras aparições do FCPorto de Peseiro geraram, pelo menos em mim, grande apreensão. Havendo este 'handicap' de termos poucos treinos, parece-me que se quer mudar tudo já. Chegámos a ouvir Peseiro a confessar que treinou o esquema de quarta-feira durante 20 minutos... Medo! Sem pré-época é sempre preferível uma evolução a uma revolução. Mas temos tido uma revolução. Até no plantel. Limpámos os 'flops' Osvaldo e Tello e preparamo-nos para limpar Imbula. No Estoril vimos um sistema de jogo ainda mais marcado pela diferença. Até no desenho que me pareceu que passou a partir de um 4-2-3-1, com Herrera e Danilo a formar um duplo pivot e com os outros 3 de meio-campo a trocarem de posição entre si. Este médios pro