Mensagens

A mostrar mensagens de Abril, 2008

Arrepiante...

Palavras são poucas para descrever todo o simbolismo que este jogo tem para mim… É o primeiro que a minha memória se lembra de ter ido ao Estádio das Antas… Completamente a abarrotar… Tive lá 2 horas antes do jogo começar e poucos eram os lugares vazios lá dentro… Lembro-me de jogar à moedinha encostado à rede da Superior Norte para ajudar o tempo a passar… Para situar os mais novos, o FCP jogava em casa, na última jornada do campeonato, contra os últimos para se sagrar campeão nacional, dependendo só de si… Contudo a 30 minutos do fim perdíamos escandalosamente, em casa, contra o Sporting da Covilhã que já estava matematicamente na segunda divisão… a partir daí é deliciarmo-nos com o meu primeiro ídolo, de seu nome Fernando Gomes, um símbolo do nosso FCP, do tempo em que se jogava por amor a camisola… Agora desfrutem… Outras Notas do Vídeo… - A classe de Rabath Madjer… - A velocidade de Futre… - André, o pulmão da equipa, com uma jogada divinal no terceiro golo… - Elói, um pés

Apesar de alguns não merecerem…

Imagem
É uma discussão antiga aqui no blog: Quaresma. Eu já tinha aqui avisado que Quaresma vinha crescendo de forma depois de um período menos brilhante, em que chegou até a ser assobiado no Dragão. Mas reparem que usei a expressão ‘menos brilhante’. Não foi por acaso. É que num período de ‘abaixamento’ de forma, Quaresma é sempre muito superior à grande maioria dos jogadores e por isso, na minha opinião, Quaresma nunca roça a mediania. Basta uma trivela, um cruzamento ‘de letra’, um toque de calcanhar, nem que seja num jogo que até não esteja a sair como de costume, para se perceber que está ali alguém que pode mudar o rumo do jogo a qualquer altura. E isso atemoriza qualquer adversário. Os nossos adversários sabem que pode sair dali algo impossível de marcar ou mesmo de travar em falta, e os nossos jogadores também o sabem. É por isso que todos procuram Quaresma na altura em que a nossa habitual vantagem sobre as outras equipas - o colectivo - não funciona. Mas então qual é o problem

Emil Kostadinov...

Em semana de clássico, a recordação da semana estaria inevitavelmente relacionada com um FCP – SLB, mas neste caso na Luz (Época 1990/1991)… No passado Domingo, todo o destaque foi para um homem, de nome Lisandro Lopez… No jogo que hoje vamos recordar esse destaque foi para Emil Kostadinov, num célebre empate a duas bolas no antigo Estádio da Luz, tendo intervenção directa nos dois golos da nossa equipa, primeiro andando às voltas com o Fernando Mendes (então lateral esquerdo dos encarnados) e depois, no segundo golo, finalizando da melhor forma um rápido lance de ataque… Outras Notas do Vídeo… - Donde veio aquele 16 do FC Porto??? Baltazar??? Quem é que se lembrou de o ir buscar??? - Baía, até a sofrer tem estilo… - O golo de Rui Águas, muito bom, à ponta de lança… - Os festejos (a gana) de Kostadinov no segundo golo…- Lembro de ouvir este jogo na rádio e de muita emoção vivida entre os 15 minutos que fizeram que o resultado passasse de 1-0 para 2-2… Domingos empatou aos 57m, Rui

O homem do ano

Imagem
Mais ou menos a meio da segunda parte Lisandro demonstrou a todo o país e especialmente aos benfiquistas porque é que somos campeões. Penso que foi Raul Meireles que, ou centrou demasiado curto ou falhou um passe, Lisandro que era dos que estavam na área, ao ver que a equipa estava desequilibrada saiu a fumegar tentando alcançar Rodriguez com um atraso de 15 metros em relação à bola. O resultado foi o que todos adivinhavam. Lisandro não desiste de uma bola e nem o melhor jogador da outra equipa poderia fugir à inevitabilidade de ser desarmado. Isto é a fibra do FCPorto Campeão! Lisandro é neste momento a nossa maior bandeira. Se calhar, dificilmente nos lembramos de uma equipa do FCPorto com melhores argumentos técnicos. Quaresma e sobretudo Lucho, elevam com a sua habilidade, o futebol da equipa para patamares inatingíveis a nível nacional. Mas o nosso FCPorto sempre foi mais coração que técnica! Tivemos sempre grandes jogadores mas sobressai sempre o colectivo! E neste momento e

Um Senhor Chamado Mly…

Mais precisamente Joseph Mlynarzick … O vídeo desta semana no nosso blog recua novamente 20 anos para recordarmos os quartos de finais (rectificação by Lucho nos comments) da Taça de Portugal de então... Depois do empate caseiro a 2-2 nas Antas, houve necessidade de se realizar um segundo jogo, para decidir quem chegaria à final do Jamor, no Estádio do Bessa… Lembro-me te ter siso um jogo a meio da semana e de tarde, apresentando, mesmo assim, uma moldura humana extraordinária, como se pode ver nas imagens (outros tempos)… o resumo é curto… pouco ou nada se vê… mas não deixa de ser sublime na parte final… Destaques: - O bilhete de Mly na execução do penalty… - A classe de Mly nos festejos… simplesmente, um Senhor… ________________________________________________ Adenda sobre o o jogo de ontem:(by prata) Não querendo deixar de comentar o jogo de ontem, não poderia tirar do topo do nosso blog mais um video/preciosidade do Lamas. Por isso ficam 3 pontos muito breves: 1- Deviam-se

Está perto a queda do mito

Imagem
Hoje apetece-me falar dos nossos crónicos inimigos os cor-de-rosinhas. Poderão dizer que a nossa superioridade tem sido tão grande que já nem vale a pena perdermos tempo com a ‘instituição’. Dirão que eles até nem os favorecimentos claros de que dispõe aproveitam… Mas não podemos deixar que as nossas vitórias nos deixem distraídos perante o que está a acontecer. O actual presidente da ‘instituição’ faz-me lembrar, em tudo, outra personagem que por lá esteve. Tal personagem gozou durante anos de uma total impunidade até ao dia em que os adeptos, por causa dos resultados desportivos decepcionantes, o deixaram cair. E logo que isso aconteceu começaram a cair-lhe em cima processos e mais processos que culminaram na sua prisão. As semelhanças são claras. Ambos chegaram ao poder com a mesma táctica: uma ofensiva feroz ao nosso Presidente Pinto da Costa. Basta isso para, naquelas paragens, se criar um mito de um presidente. Essa táctica consegue cegar de tal forma os adeptos, que não pe

Recuar 20 anos...

Há 20 anos atrás tivemos um campeonato muito similar ao que estamos a presenciar este ano... Demasiado cedo o FCP garantiu o título de Campeão Nacional, acabando a época com 15 pontos de avanço sobre o segundo classificado, numa época em que a vitória apenas valia 2 pontos... Lembro-me de ter ido ver o jogo que abaixo pode ser visionado, mas pouca foi a festa... Pouco tempo antes tinhamos sido Campeões Europeus, vencido a Supertaça Europeia e culminamos com o Título de Campeão do Mundo do Clubes... penso que foi um campeonato ganho e encarado com normalidade... A grande festa iria-se fazer na última jornada do campeonato, recebendo em casa o eterno rival (finalista da Taça dos Campeões Europeus desse ano) e despachando-os com uns claros 3-0 (grande exibição de Jaime Pacheco) e concretizando os incríveis 15 pontos de vantagem... Destaques do Vídeo... - Os livres do Celso... - O número 7 do Rio Ave... de seu nome Isaías... - O quinto golo do FCP na típica jogada João Pinto/Jaime Mag

Três heróis do TRI

Imagem
São muitos os obreiros do segundo TRIcampeonato da nossa história, mas eu gostaria de destacar três jogadores. Poderíamos falar dos dois treinadores (sobretudo Jesualdo), do nosso presidente, e de grandes jogadores que nos deixaram entretanto. Mas, na minha opinião de adepto, foram três os jogadores que seguraram a equipa em patamares de qualidade muito superiores à concorrência interna. Quaresma, Lucho e Paulo Assunção foram mesmo as traves mestras do TRI. Foram eles que seguraram a equipa perante as saídas de Anderson, Pepe e Mcarthy. Foram eles que seguraram a equipa perante as oscilações de forma de Adriano, Helton, Postiga, etc. A magia de Lucho, o pulmão de Paulo Assunção e o talento puro de Quaresma chegam a dar a ideia de que só estes três chegariam para ganhar o campeonato nacional... Numa segunda linha queria destacar Zé Bosingwa, Raúl Meireles, Bruno Alves e Lisandro. E com isto, gostaria de dizer que este ano, e com este conjunto fantástico de jogadores, perdemos uma bo

Dia de Alegria

Hoje é um dia diferente. Vejo mais caras alegres. É obvio que a notícia de ontem não afectou o minimamente ânimo dos Portistas. Estou a falar dos outros. E aqui estou a falar de dois tipos de adeptos de futebol. Há os que quando se trata de futebol conseguem fazer a ligação ao cérebro e, como tal, têm perfeita noção que isto não vai dar em nada e estão apenas contentes por nos verem metidos nesta embrulhada. Há os outros que, incapazes de filtrar minimamente os factos em causa, estão convencidos de alarvidades baseadas nos seus desejos mais profundos, como a irradiação de Pinto da Costa ou a descida de divisão do FCPorto. Outros mais comedidos, mas num raciocínio igualmente desfasado da realidade, falam em perda de 6 pontos a contar no início do próximo campeonato. Nada disto é sequer possível e maior parte dos jornais dá conta disso exceptuando o já habitual Correio da Manhã que na capa tem"Apito dourado tira 6 pontos ao dragão". Claramente um facto consumado... Depois há u